“E foi então que eu descobri uma coisa fantástica, talvez a mais fantástica de todas: quando a gente para de procurar desesperadamente por um amor, a gente percebe que pode amar qualquer coisa. Eu posso amar meu computador, minha rua, minhas fotos, o arroz da minha mãe ou até mesmo uma tarde qualquer e sem grandes emoções como tantas.” – Tati Bernardi

Anúncios