Tags

Nessas férias fiz uma espécie “maratona” literária para colocar minha leitura em dia. Li vários livros, de diversos gêneros e tamanhos, mas com toda certeza o livro que não sai da minha cabeça até hoje, é Souvenir da Therese Fowler.

Este é o livro de estréia de Therese e eu só posso dizer que o trabalho dela foi magnifico. Ainda não li outros livros escritos por ela, mas acredito que a escritora tenha muito potencial para se tornar uma “queridinha” das leitoras que adoram um belo romance. A escrita dela, e o cunho emocional voltado para a família, muito me lembrou as obras de Nicholas Sparks, que como todos sabem é um dos meus autores favoritos pelo simples fato de conseguir tocar a alma e o coração do leitor.

Pois bem, vamos a sinopse do livro:

A história gira em torno de Carson McKay e Meg Powell, que se conheceram ainda crianças e já na adolescência descobriram juntos o poder do amor. Eles formavam o casal perfeito, eram loucos um pelo outro, até que um dia sem maiores explicações Meg anuncia que vai se casar com outro homem. A partir de então, anos se passaram e cada um seguiu rumos diferentes: Carson afogou suas magoas na música e se transformou num grande astro do rock e Meg se entregou ao papel de mãe, esposa e dona de casa para o homem que secretamente salvou a sua família da ruína. No entanto, após décadas, Carson (que está de casamento marcado) e Meg se vêem de frente com as lembranças do passado, e tem uma nova chance de se mostrarem fundamentais na vida do outro.

Souvenir é um drama que aborda diversos temas como as relações familiares e as difíceis decisões que em algum momento da vida temos que tomar. E o mais legal é que ele é “narrado” sob a perspectiva de três personagens: Carson, Meg e a sua filha adolescente Savannah. Nesses três momentos, conseguimos captar não só a personalidade mas a verdadeira “essência” de cada um. Só achei que Brian (marido de Meg) e Valerie (noiva de Carson) ficaram um pouco de lado na história, como meros coadjuvantes, considerando o fato de que de alguma forma eles tem importancia fundamental nos rumos que a história do casal protagonista tomou ou ainda poderá tomar.

Ainda assim, o livro é maravilho e eu já perdi as contas de quantas vezes li e me emocionei. Sim, se você não é do tipo que curte chorar com histórias dramáticas, nem leia, porque Souvenir é o tipo de livro que faz você refletir sobre absolutamente tudo que já fez na vida. E isso não precisa ser necessariamente algo bom…

Anúncios