Mesmo com o ano bastante atribulado e milhares de leituras obrigatórias para fazer, sempre arranjo um tempinho para ler alguma coisa além das exigências curriculares. Afinal, todo mundo sabe que eu sou uma leitora assídua e topo qualquer gênero desde que o livro possua uma boa história! Por isso (e para não me perder nos desejos que são muitos) , assim como faço com os filmes, de vez em quando monto uma listinha de leituras que pretendo fazer nos próximos meses:

Para Sempre – Kim e Krickitt Carpenter

O livro acaba de ganhar uma adaptação para o cinema com os fofos Rachel McAdams e Channing Tatum, mas antes de correr para o cinema mais próximo pretendo ler o livro que conta a linda história real do casal Kim e Krickitt Carpenter:

“A vida que Kim e Krickitt Carpenter conheciam mudou completamente no dia 24 de novembro de 1993, dois meses após o seu casamento, quando a traseira do seu carro foi atingida por uma caminhonete que transitava em alta velocidade. Um ferimento sério na cabeça deixou Krickitt em coma por várias semanas. Quando finalmente despertou, parte da sua memória estava comprometida e ela não conseguia se lembrar de seu marido. Ela não fazia a menor ideia de quem ele era. Essencialmente, a “Krickitt” com quem Kim havia se casado morreu no acidente, e naquele momento ele precisava reconquistar a mulher que amava.”

Um Homem de Sorte – Nicholas Sparks

Como não poderia deixar de ser diferente “Um homem de sorte” trata-se de mais um belíssimo romance do fenomenal Nicholas Sparks:

“Mas não estava em outra época e lugar, e nada daquilo era normal. Trazia a fotografia dela consigo há mais de cinco anos. Atravessou o país por ela.” “Era estranho pensar nas reviravoltas que a vida de um homem pode dar. Até um ano atrás, Thibault teria pulado de alegria diante da oportunidade de passar um fim de semana ao lado de Amy e suas amigas. Provavelmente, era exatamente isso de que precisava, mas quando elas o deixaram na entrada da cidade de Hampton, com o calor da tarde de agosto em seu ápice, ele acenou para elas, sentindo-se estranhamente aliviado. Colocar uma carapuça de normalidade havia-o deixado exausto. Depois de sair do Colorado, há cinco meses, ele não havia passado mais do que algumas horas sozinho com alguém por livre e espontânea vontade. (…) Imaginava ter caminhado mais de 30 quilômetros por dia, embora não tivesse feito um registro formal do tempo e das distâncias percorridas. Esse não era o objetivo da viagem. Imaginava que algumas pessoas acreditavam que ele viajava para esquecer as lembranças do mundo que havia deixado para trás, o que dava à viagem uma conotação poética. prazer de caminhar. Estavam todos errados. Ele gostava de caminhar e tinha um destino para chegar.”

O Garoto da Casa ao Lado – Meg Cabot

Segundo algumas amigas o titulo juvenil engana… trata-se um delicioso chick-lit, que só por ser da Meg Cabot já vale a pena. Confesso que depois de todas as boas recomendações, me arrependo de não ter colocado na listinha há mais tempo…

“Melissa Fuller é uma garota do interior que escreve para a coluna de fofocas do New York Journal, uma publicação de segunda categoria. Um dia, ela socorre Helen Friedlander, sua vizinha de oitenta anos que entra em coma após levar um golpe na cabeça. Além de tomar conta dos dois gatos e do cão dinamarquês da Sra. Friedlander, Mel fica de olho no misterioso sobrinho dela, que se mudou para a casa da tia para também cuidar dos bichinhos. Da autora da série Diário da Princesa, um fenômeno mundial da literatura juvenil, O garoto da casa ao lado é um romance que mistura amor, comédia e suspense aliados ao estilo de vida nova-iorquino.”

Identidade Roubada – Chevy Stevens

Ficção Policial que eu procuro há séculos… Já bisbilhotei todas as livrarias possíveis e ainda não achei um exemplar pra chamar de meu! Ou seja, esse livro é mais que desejado…

“Era para ser um dia como outro qualquer na vida de Annie O´Sullivan. A corretora de imóveis levanta da cama com três objetivos: vender uma casa, fazer as pazes com a mãe e não se atrasar para o jantar com o namorado. Naquele domingo, aparecem poucas pessoas interessadas em visitar o imóvel. Quando Annie está prestes a ir embora, uma van estaciona diante da casa e um homem sorridente vem em sua direção. A corretora tem certeza de que será seu dia de sorte. Mas o inferno está apenas começando.Sequestrada por um psicopata, Annie fica presa durante um ano inteiro em um chalé nas montanhas, onde vive um pesadelo que deixará marcas profundas. Construído de maneira extremamente original, Identidade Roubada é o relato visceral que Annie faz à sua terapeuta dos 365 dias em que ficou à mercê do homem a quem chamava de Maníaco.As memórias que vêm à luz ao longo de 26 sessões de análise são intercaladas com a história de sua vida desde que conseguiu escapar do chalé: a luta para superar seus medos e se reencontrar, a investigação policial para descobrir a identidade do sequestrador e a sensação perturbadora de que seu martírio ainda não acabou. Em sua estreia, Chevy Stevens cria uma heroína inesquecível que, depois de sobreviver a uma experiência devastadora, precisa descobrir a verdade para se libertar. Surpreendente e avassalador desde a primeira página, este thriller psicológico entrou na lista de mais vendidos do The New York Times e foi finalista dos conceituados prêmios Arthur Ellis e International Thriller of the Year.”

O céu está em todo Lugar – Jandy Nelson

Não sei muito sobre esse livro, mas a capa e a sinopse já foram o suficiente para me conquistar

“Lennie Walker, obcecada por livros e música, tocava clarinete e vivia de forma segura e feliz, à sombra de sua brilhante irmã mais velha, Bailey. Mas quando Bailey morre de forma abrupta, Lennie é lançada ao centro de sua própria vida, e, apesar de não ter nenhum histórico com rapazes, ela se vê, subitamente, lutando para encontrar o equilíbrio entre dois – um deles a tira da tristeza, o outro a consola”

Anúncios