Tags

Ryan Thomas Gosling nasceu em Cornwall no Canadá, no dia 12 de novembro de 1980. Filho de uma secretária e um operário de uma fábrica de papel, Ryan começou a carreira artística ainda criança no extinto Clube do Mickey Mouse ao lado de nomes como Britney Spears, Justin Timberlake e Christina Aguilera. Aos dezessete anos abandonou a escola e se mudou para a Nova Zelândia onde investiu na carreira de ator e logo em seguida veio para os Estados Unidos onde despontou no cinema hollywoodiano.

Hoje ele é um dos atores mais queridinhos do cinema mundial como se não bastasse ser o namorado-sonho-de-consumo de 11 em cada 10 seres do sexo feminino, Ryan manda super bem como músico e é o cavalheirismo em forma de pessoa. Por conta disso, nada melhor que não resistir ao seu charme e listar os cinco melhores filmes de sua carreira!

Diário de uma Paixão (2004)

“O filme começa em um asilo, onde um bondoso senhor se propõe a ajudar uma paciente com problemas na memória, contando a ela uma bela história de amor sobre dois jovens de classes sociais diferentes separados pela guerra, se reencontrando anos depois para firmar este amor impossível”.

Esse é um clássico dos filmes de romance e um dos mais marcantes da carreira do Ryan. Como eu, acredito que a grande maioria o conheceu nessa bela adaptação do livro de Nicholas Sparks e obviamente derramou boas lágrimas com a linda história de amor de Noah e Allie. Confesso que como boa romântica que sou, esse é um dos meus filmes favoritos.

Drive (2011)

“Durante o dia um motorista trabalha como mecânico e dublê em filmes de Hollywood, enquanto que à noite ele presta serviços para a máfia. Ele é vizinho de Irene , que é casada e tem um filho com Standard . Percebendo a situação difícil de Standard, que saiu há pouco tempo da prisão, o motorista o convida para realizar um assalto. Só que o golpe dá errado, o que coloca em risco as vidas do motorista, Irene e seu filho”. 

Sem sombra de dúvidas um dos melhores filmes dos últimos anos. A trama é original, impactante e com muuuito conteúdo, Ryan está absolutamente perfeito no papel principal e não é a toa que foi extremamente elogiado por sua atuação.

Um Crime de Mestre (2007)

“Willy Beachum é um jovem e ambicioso promotor público, que está no melhor momento de sua vida profissional. Ele tem 97% de vitória nos casos em que atuou e está prestes a assumir um cargo na famosa agência Wooton Sims. Porém, antes de deixar o cargo de promotor ele tem um último desafio pela frente: Ted Crawford. Após descobrir que sua esposa o estava traindo, Ted a matou com um tiro na cabeça. Parecia um caso simples, já que era um crime premeditado e com uma confissão clara, mas Ted cria um labirinto complexo em torno do caso de forma a tentar sua absolvição”.

Infelizmente poucos conhecem esse filme. Mas o longa é absolutamente fantástico, a história é muito bem bolada e Ryan apesar de dividir cenas importantes com o mestre Anthony Hopkins exibe confiança, naturalidade e muito talento. Sem contar que é ótimo ver um ícone do cinema mundial atuando ao lado de um dos maiores nomes da nova geração.

Amor a Toda Prova (2011)

“Cal Weaver tem quarenta e poucos anos e leva uma vida perfeita, com um bom emprego, filhos e um casamento com a namorada do colégio, Emily. Até que, ao descobrir que Emily o está traindo e quer o divórcio, sua vida desaba por completo. Forçado a voltar ao mundo dos solteiros, ele enfrenta as dificuldades habituais de quem não sabe mais como se portar para se aproximar de uma mulher. É quando entra em cena Jacob Palmer , um amigo que passa a lhe dar algumas dicas.”

Vou soar totalmente adolescente, mas mesmo que o filme fosse uma porcaria valeria a pena pelas cenas hot do Ryan que está maravilhosamente L-I-N-D-O, e em total sintonia com a fofa da Emma Stone (malzae Andrew Garfield). Mas ainda assim, o filme é ótimo principalmente porque difere de tudo que o Ryan faz, é uma comédia que não chega a ser romântica, mas tem boas doses de humor e é claro muuuito cinismo porque é disso que o povo gosta. haha

Namorados para Sempre (2011)

“Casados há vários anos e com uma filha, Cindy (Michelle Williams) e Dean (Ryan Gosling) são jovens da classe trabalhadora que passam por um momento de crise, vendo o relacionamento ser contaminado por uma série de incertezas. Ele trabalha como pintor, enquanto que ela é enfermeira de uma clínica médica. Seguem em frente e tentam superar os problemas, se baseando no passado que fez com que se apaixonassem um pelo outro.”

Eu realmente não sei quem foi o “gênio” que deu esse título em português para o filme, mas quem assistiu acreditando ser um Diário de uma Paixão 2.0 se enganou feio. A trama é densa, dramática e extremamente realista, mesmo que Ryan continue sendo um poço de romantismo o casal protagonista retrata com dureza um relacionamento desgastado com o tempo. No ínicio os românticos de plantão podem ter se decepcionado, mas acho que com um olhar critico é um filme que vale a pena ser assistido.

Anúncios