Em primeiro lugar antes de qualquer coisa, gostaria de me desculpar por ficar quase 1 mês sem atualizar o blog. Confesso que com a volta das férias e o temido vestibular batendo à porta fica um pouco difícil conciliar todos os afazeres! Mas, aqui estou de volta e para falar de uma “celebração” bem especial.

Hoje, 15 de agosto, Julia Child completaria 100 anos de vida. Caso você não saiba, Julia foi uma chef de cozinha californiana que com seu jeito original e bem-humorado tornou-se ícone – e diga-se de passagem percursora dos famosos programas de culinária.

Não tenho muita ligação com as panelas, sou péssima cozinhando, mas sempre gostei muito da figura de Child pelo simples fato dela ter se tornado o que se tornou meio que por acaso. Tudo começou quando Julia e o marido se mudaram dos EUA – onde nasceram – para a França, entediada com a vida num país novo, Julia (que na época tinha 32 anos e não sabia que sabia cozinhar!) se matriculou num curso de culinária da  Le Cordon Bleu e acabou se dando tão bem com as técnicas francesas que depois disso nunca mais parou.

Julia é até hoje referência para chefs do mundo inteiro e sua importância na culinária é tanta, que em 2009 ganhou vida na pele da poderosa Meryl Streep no filme Julie & Julia onde há uma “mescla” entre a vida e a carreira da icônica chefe com uma blogueira atual (chamada Julie) que decide se desafiar ao tentar cozinhar 524 receitas do livro de Child – a bíblia da culinária – Mastering the Art of French Cooking.

Eu particularmente adoro o filme e tudo que diz respeito a Julia, mesmo não entendo absolutamente nada de cozinha, ela é um grande exemplo de que todos nós temos uma “vocação” e que nunca é tarde demais para descobri-la.

Anúncios