1975, maquiagens pesadas, roupas brilhantes, David Bowie e muito Rock N’ Roll! Esse é o cenário do filme The Runaways que conta a história do grupo homônimo que em apenas quatro anos de carreira entrou para a história da música mundial ao se tornar a primeira banda de rock feminino da história. 

Joan Jett, Cherie Curie, Sandy West, Lita Ford e Jackie Fox (no filme retratada com o nome de Robin) eram quatro adolescentes que com o sonho de se tornarem estrelas do rock  enfrentaram o machismo e o preconceito da industria daquela época e se tornaram um fenômeno mundial, bem ao estilo Beatlemania. Você pode até nunca ter ouvido falar no nome da banda, mas com certeza já ouviu o clássico Cherry Bomb ou alguma outra música dessas garotas selvagens!

O filme foi lançado em 2010 e dirigido por Floria Sigismondi conhecida diretora de videoclipes que já esteve a frente de vídeos maravilhosos como Fighter da Christina Aguilera. The Runaways não é exatamente uma cinebiografia da banda, a história é focada em duas personagens principais, as lideres da banda Joan Jett e Cherie Curie, o que de certa forma não é ruim, mas ao mesmo tempo deixa de lado fases importantes da história das meninas e o que é pior, jogou Lita Ford para escanteio a retratando como uma invejosa que no alto de sua chatice acabou sendo “responsável” pelo fim da banda (quem é fã ou conhece o minimo que seja sobre The Runaways sabe que essa não exatamente a verdadeira face dessa história).

O filme não é nenhuma obra prima, mas vale a pena assistir pelo simples fato de contar uma história importante para o Rock N’ Roll. Para os mais puritanos algumas cenas são pesadinhas, mas há muitos momentos interessantes, principalmente os que o produtor das meninas, o excêntrico Kim Fowley aparece falando sobre a verdadeira selva que a banda enfrentaria num mundo machista e cheio de regras criadas por aqueles que irônicamente costumam quebrar as regras… Esse machismo aliás, é muito bem sintetizado em outra cena interessante, logo no inicio do filme, onde o professor de música de Joan Jett diz que “meninas não tocam guitarra elétrica”.

Antes de terminar essa review logicamente não poderia deixar de falar das atuações. Lembro que na época do lançamento do filme muita gente ficou boquiaberta ao constatar que Kristen Stewart a intérprete de Joan Jett não se limita a medíocre Bella Swan e consegue dar verdadeira intensidade a uma personagem tão difícil. De fato, Kristen (que teve uma ajudinha da própria roqueira que foi produtora executiva do filme) parece outra pessoa, está mais a vontade e soa como a atriz perfeita para interpretar a guitarrista, aliás, ela parece a filha perdida de Jett. Dakota Fanning, por outro lado, não é nenhuma surpresa como atriz, sempre a achei a melhor de sua geração, o “susto” fica por conta do tipo de personagem mesmo. Cherie Curie é sexy, selvagem e tinha uma presença de palco impressionante algo que foi muito bem representado pela loirinha.

Enfim, como dito anteriormente The Runaways não é uma obra suprema, mas vale a pena por sua bela fotografia, pelos lindíssimos figurinos e principalmente pela trilha sonora recheada de clássicos de David Bowie, Suzi Quatro, Sex Pistols e é claro das próprias Runaways (Cherry Bomb aliás, foi regravada por Dakota e Kristen e me arrisco a dizer que o resultado ficou tão bom quanto o original)!

Anúncios