brasil

Essa semana tem sido uma semana diferente para mim, aliás, para todos os brasileiros. Confesso que pensei muito antes de escrever sobre os protestos que tomaram conta do país, mas no fim das contas cheguei a conclusão de que é completamente impossível ficar calada diante do momento histórico que estamos vivendo nos últimos dias.

Lembro de um professor de geografia do ensino médio que costumava dizer que o povo brasileiro reclamava mas não tinha a garra de sair nas ruas e lutar pelos seus direitos. Agora a história é completamente diferente. A geração que há alguns dias proliferava indignações vazias por alguma rede social, tomou consciência e saiu as ruas. Mais do que isso, usou a seu favor algo que os jovens da década de 1960 ou os franceses de 1789 jamais imaginaram que um dia pudesse existir: a tecnologia.

Progresso. Quantas vezes não ligamos a TV e nos deparamos com os governantes esfregando na nossa cara um Brasil que não existe? E pior, usando o sentimento nacionalista do povo brasileiro para impor que grandes eventos esportivos eram a solução para todos os nossos problemas. Estádios, emprego, turismo, dinheiro. E enquanto os ricos e poderosos usufruem dos benefícios desses eventos, os verdadeiros brasileiros, homens e mulheres que lutam diariamente para sustentar uma família com um misero salário de pouco mais de 600 reais, que precisam de hospitais de qualidade, boas escolas para educarem seus filhos e transporte público acessível e de qualidade, continuam a sofrer o caos que o país se transforma dia após dia.

Como fazer festa, torcer por um time de futebol enquanto o país se resume a  impunidade? Não é apenas por R$ 0,20 ou pelos gastos excessivos na construção dos estádios, é por mudança e acima de tudo por respeito. Respeito com o povo brasileiro, com o cidadão que paga os impostos em dia e que cansou de ser tratado como palhaço.

É lógico que nada vai mudar da noite para o dia, mas é um progresso imenso passar de miseras reclamações na internet para uma mobilização geral. Todos os olhos estão voltados para o nosso país e é hora de começar a lutar por tudo aquilo que é direito nosso, mas que infelizmente foi arrancado de nosso alcance. Por isso não é hora de ir num protesto só para bater foto e postar no Facebook dizendo que “está mudando o país” ou de fazer baderna e aproveitar a mobilização para depredar os patrimônios urbanos. É hora de clamar por justiça com dignidade. De realmente fazer a sua parte e levar esse sentimento de mudança para outubro do ano que vem e por quantas eleições vierem.

Vamos usar nossa democracia a nosso favor. Vamos transformar o Brasil no nosso país. Vamos nos orgulhar e tomar consciência. sobre política. Vamos mostrar que não somos surdos, cegos e muito menos mudos. Vamos manter o gigante acordado!

E para finalizar, prestem a atenção na letra dessa música do Capital Inicial. Aliás, fiquei pasma quando descobri que ela é bem anterior ao momento histórico que nosso país está vivendo!

Anúncios