Nunca entendi a facilidade com que as pessoas respondem a pergunta “que tipo de música você gosta?”. Se eu disser que sou eclética como muitos fazem justamente para fugir da ideia de denominar um estilo musical, estarei mentindo. Não sou eclética. Gosto de quase tudo, mas nem tudo me agrada. Mas também não sou xiita por nenhum estilo em especifico. Sou fã de carteirinha do Guns N’ Roses, mas também não dispenso um disco da Britney Spears. Como definir isso?

No fim das contas, cheguei a conclusão de que eu realmente não sou eclética, mas vivo fases. Tem dias que eu estou numa vibe country, outras que prefiro um bom em velho rock n’ roll ou o tal do “indie” que ultimamente é o que tem habitado a minha playlist. Sabe aquelas músicas que você ouve tanto, mas tanto, que quando percebe está praticamente gritando para o mundo: “ouçam isso também!”? Pois é, estou nessa exata situação, e como o blog é a melhor maneira de gritar aos quatro cantos do mundo tudo o que você pensa, sente e ouve, nada melhor que compartilhar os três discos que não saem da minha playlist:

“Fire Within” da Birdy

...

Birdy é uma inglesinha de dezessete anos que encanta qualquer um com o seu timbre angelical e ao mesmo tempo poderoso. “Fire Within” foi lançado no ano passado é o segundo álbum de estúdio da cantora, o primeiro auto intitulado “Birdy” também é uma graça e a transformou na nova sensação da música britânica. Não sei dizer muito bem o motivo de eu gostar tanto das músicas dela, mas acredito que boa parte dessa identificação venha das melodias poéticas que praticamente dançam em nossos ouvidos. “Fire Within” é aquele tipo de álbum que você não consegue passar nenhuma música para frente. Simplesmente precisa ouvir e sentir todas elas. Entre as faixas favoritas destaco “Wings”, “Light Me Up”, “Words As Weapons” e “Standing in the Way of Light”

“Pure Heroine” da Lorde

lorde-pure-heroine-universal

Ella Marija Lani Yelich-O’Connor ou melhor, Lorde, é uma neozelandesa de dezessete anos que dispensa apresentações. Quem nunca ouviu “Royals” tocando exaustivamente por aí? Juro que desde a primeira vez que ouvi, fiquei fascinada não só pelo timbre da cantora, mas nas batidas de suas canções que misturam hip hop, música eletrônica e mais um batalhão de estilos. “Pure Heroine” é o seu álbum de estreia e eu já ouvi tantas vezes que devo saber todas as músicas de trás para frente. Aliás, assim como o “Fire Within”, “Pure Heroine” é o tipo de álbum que você curte do começo ao fim. Parece que tudo entra de uma maneira incrível em você. As batidas, as letras, a voz … Basta ouvir “Pure Heroine” uma única vez para conseguir entender o porque da Lorde incorporar tanto as suas músicas no palco! Entre as faixas favoritas destaco “Tennis Court”, “400 Lux”, “Royals”, “Team” e “Glory and Gore”

“Nigh Visions” do Imagine Dragons

Formada por Dan Reynolds, Ben Mckee, Wayne Sermon e Dan Platzman a banda  Imagine Dragons surgiu em Las Vegas e apesar de estar na estrada há quase sete anos só explodiu no mundo em 2013, com o álbum “Night Visions” que é uma das coisas mais deliciosas que eu já ouvi nos últimos anos. Assim como Lorde, os caras fazem uma mistura bem interessante de estilos que pode ser definida como uma verdadeira mescla entre bandas super legais como The Killers, Arcade Fire, OneRepublic e Snow Patrow. “Night Visions” é recheado de letras fofas e melodias que te fazem viajar de uma maneira fantástica. Um álbum que eu tenho certeza que vai ficar no repeat eterno porque simplesmente não há motivos para se cansar disso! Entre as faixas favoritas destaco “Radioactive”, “Tiptoe”, “It’s Time”, “Demons”, “Amsterdam” e “Hear Me”.

Anúncios