Rory Gilmore

2014 tem sido bem atípico em alguns quesitos. Não consigo entender muito bem a velocidade com que as coisas vão acontecendo, mas de uns tempos para cá notei o quanto as minhas leituras parecem estacionárias, num ritmo devagar que nem eu mesma consigo me reconhecer quando percebo que estamos em maio e eu não li nem a metade de livros que tinha lido nesse mesmo período no ano passado.

Confesso que nunca fui muito adepta a essas metas rigorosas de leitura ou qualquer tipo de desafio do gênero, sempre achei que ler é algo tão instintivo e tão natural que não precisa de regras. Lógico que muitas pessoas fazem 1001 coisas por dia e determinar um número x de paginas a serem lidas diariamente acaba se tornando uma maneira de não deixar o hábito da leitura de lado. Comigo, eu realmente não sei o que está acontecendo. Estou me sentindo lenta. Não consigo identificar um motivo sequer para essa “queda na produção”, não sei se é o ritmo da faculdade que esse semestre anda bem pesado, se é essa mudança que eu sei que eu estou passando… realmente não sei. O fato é que toda vez que eu percebo o quanto as minhas leituras parecem deixadas de lado eu fico triste.Não porque eu quero ler 60 livros por ano e me sentir “a leitora”, mas porque no fim das contas, ler sempre foi o melhor refúgio para mim, e se nem isso que sempre foi uma das coisas mais naturais da minha vida está acontecendo da maneira habitual, algo nesse universo deve estar muito fora de sintonia…

Enfim… se você chegou até aqui, provavelmente está se perguntando o que toda essa minha crise existencial tem haver com a Rory Gilmore e esse título enorme do post. Antes de qualquer coisa, para quem não sabe, Rory Gilmore é uma personagem da série mais fofa do mundo: Gilmore Girls e se você (assim como eu até pouquíssimo tempo) não se deu ao luxo de conhecer Lorelai mãe e Lorelai filha (Rory) trate logo de rever os seus conceitos, porque essa é sem sombra de dúvidas uma das séries mais lindas e viciantes do mundo!

Pois bem, Rory Gilmore sonhava entrar em Harvard e além de ser uma menina super estudiosa, era uma leitora ávida, uma verdadeira bookaholic que aparecia em todo santo episódio lendo algum livro diferente. Foram sete temporadas e se essa menina aparecia em praticamente todo episódio lendo um livro vocês devem imaginar a quantidade de títulos que a série já nos apresentou. O melhor de tudo? Rory só lia clássicos e se muitos de nós andam em falta com esse tipo de literatura, nada melhor que cair de cabeça no “The Rory Gilmore Reading Challenge” (ou “Desafio de leitura da Rory Gllmore”, numa tradução livre).

           ......

Sim. Algumas almas muito queridas, reassistiram todos os episódios da série só para contar quantos e quais os livros a fofa da Rory leu ao longo de sua jornada. Há algumas divergências sobre o número exato de títulos, mas é certo que são mais de 300 livros e como eu não li nem 1/4 deles (dá para testar aqui quais livros ainda faltam para você completar o desafio) e ando muito aquém do que eu espero com as minhas leituras, resolvi entrar nesse desafio.

Lógico que não vou ler tudo em um ano. É um desafio para a vida. Tem Jane Austen, George Orwell, DostoyevskyCharles Dickens e até J.K Rowling (sim, vou dar uma segunda chance a série do “Harry Potter”) e como contei sobre essa nova meta aqui no blog, sempre que eu ler algum livro da lista de Rory farei resenha sobre o mesmo e deixarei sinalizado que ele é parte do desafio. Assim, controlo os títulos que já li e o melhor: amplio meus horizontes de leitura adentrando num universo repleto de clássicos que apesar dos poucos esforços para conhecê-los (#shameonme) sempre tive vontade de ler!

E para quem ficou interessado: eis a lista de livros!

Anúncios